quarta-feira, 25 de dezembro de 2013

A Casa dos Maus Espíritos

(House on Haunted Hill, 1959, William Castle)



O excêntrico milionário Frederick Loren (Vincent Price) num relacionamento em crise com sua esposa Annabelle (Carol Ohmart) resolve dar uma "festa" em homenagem à mesma em uma mansão misteriosa alugada numa colina. Festa essa cujo os convidados são apenas 5 pessoas da qual o casal não conhecem, porém algumas com uma certa ligação com os mesmos, são eles: Watson Pritchard (Elisha Cook Jr.) herdeiro e proprietário da mansão, um homeme atormentado por acreditar que a casa é amaldiçoada por já terem ocorrido vários assassinatos misteriosos na mansão inclusive de sua irmã, negociou a locação da casa com os Loren através de correspondência por isso não os conhece pessoalmente; Nora Manning (Carolyn Craig), uma funcionária das empresas de Frederick, escolhida por necessitar do dinheiro já que a mesma sustenta sozinha uma família impossibilitada após um acidente de carro; os outros convidados são Dr. David Trent (Alan Marshall), um médico psiquiatra que deseja estudar os efeitos do medo no grupo; a jornalista Ruth Bridges (Julie Mitchum) que deseja coletar informações para um artigo sobre antasmas e um piloto de aviões ganancioso por dinheiro Lance Schroeder (Richard Long). Oobjetivo da festa é fazer com que todos fiquem trancados na mansão a partir da meia noite para testar as "maldições/assombrações" da casa e àqueles que permanecerem na casa vivos até o amanhecer levarão uma bolada de 10 mil dólares cada um, caso alguém venha a óbito nesse meio-tempo a qunatia destinada a pessoa seria dividída entre os outros participantes.

Haunted Hill é um típico filme de casa mal-assombrada com clima gótico dos filmes Hammer dessa época, embora não seja da Hammer e sim de uma produtora menor chamada Allied Artists. Com alguns furos no roteiro e efeitos baratos que na época podiam impressionar um pouco mas que hoje podem causar risos, o que eu acredito que tenham sido propositais para nos colocar em dúvida a "mal-assombração" da casa até o final surpreendente quando nos é revelado a verdadeira face da trama, não tiram a qualidade do filme. Mas o que torna o filme melhor ainda, com certeza é a atuação primorosa do mestre Vincente Price, que consegue se manter numa estranha linha tênue entre vilão e mocinho fazendo assim com que cativemos seus personagens apesar dos pesares e isso não é apenas desse filme.

William Castle, o diretor do filme, dirigiu outros de terror notáveis durante o final dos anos 50, mas que é conhecido por usar interessantes propagandas de marketing para seus filmes:. em Macabro (Macabre) de 1958, por exemplo ele oferecia apólices de seguro para os espectadores no cinema caso os mesmos viessem a morrer de susto durante a exibição, no mesmo ano com o filme Força Diabólica (The Tingler) ele usou um sistema batizado de "Percepto" que faziam as poltronas tremerem durante os momentos de tensão do filme. Já nesse o diretor inventou um sistema chamado "Emergo"  da qual um esqueleto de mentira sobrevoava a sessão nas partes do filme em que o esqueleto aparecia.

O filme teve um remake em 1999 chamado "A Casa da Colina" (tradução literal do título em inglês) e que deve ser mais conhecido pelo pessoal de minha época. Dirigido pelo xará de Castle, William Malone, e produzido por Robert Zemeckis, Joel Silva e Gilbert Adler. Esse trio lançou a produtora Dark Castle, que como podemos ver pelo nome é uma homenagem ao diretor do filme original e que produziu outros remakes desse diretor, dentre eles 13 Fantasmas. Outra curiosidade é o fato de no remake o nome do anfitrião da festa/mansão (interpretado por Geoffrey Rush) ser Stephen Price, o sobrenome óbvio em homenagem ao mestre que interpretou esse papel no de 1959. Apesar dos detalhes o filme é inferior por ter sido adaptado para um terror mais adolescente e por ter seu enredo baseado mais no filme Os Esquecidos (Don't Look the Basement/The Forgotten, 1973), que também serviu de inspiração para o remake.

Nota: 7 / 10